Quadrinhos Reviews Uncategorized

Review Fairy Tail 545 (FINAL)

Eu não aprendi a dizer adeus, mas deixo você ir…

Uma adolescência ou infância desenvolvida no início do século vinte um pode ter sido marcada pela presença de vários elementos do mundo oriental, um dos quais são os mangás. Dentre essas folhinhas escritas da direita para a esquerda, alguns estão gravados na história… Naruto, Bleach… Esses eternos mangás encontraram o seu fim. Outrossim, vai completar uma semana que Hiro Mashima finalizou a história de Fairy Tail, contudo o mesmo deve expandir ainda mais o universo mágico. Quiçá um Next Fairy Tail? Os fãs com certeza sonham acordado com isso. E esse sonho engatinha passos sólidos principalmente após o comentário do mangaká em seu twitter:

“Mesmo que o manga original esteja a terminar, eu não acho que Fairy Tail esteja acabado. Eu tenho um monte de planos, por isso, estejam atentos”.

Fazendo jus a grandeza do mangá, o seu último capítulo não decepcionou. As últimas quarenta e três páginas serviram para resolver ou deixar os fãs especulando sobre os futuros dos personagens queridos. Devido ao seu caráter ecchi com um toque de romance, o devaneio amoroso dos protagonistas teve grande destaque, porém Mashima não entregou tudo de forma direta, foi necessário interpretar muitas vezes feições faciais dos personagens para entender os seus sentimentos. Não obstante, após o salto temporada sobre a grande batalha contra Acnologia, o mangá se inicia sobre o ponto de vista de Lucy e com ele se mantém até o final. Uma clara referência a como ele começou: uma menina perdida em uma praça com o desejo de aprender magia. A usuária dos espíritos celestiais introduz o último capítulo sendo a vencedora da categoria novata de um importante prêmio de literatura em Magnolia. Claro que ela não poderia deixa de convidar os seus amigos membros da Fairy Tail para ocasião e como esperado, os mesmos não sabem se comportar de um forma tão civilizada. De forma nostálgica, aspectos marcantes da guilda foram uma última vez mostrados: briga entre o Natsu e o Gray, o hábito de se despir do usuário da magia de gelo e Erza apaziguadora e esquentada.

Por fim, o amor está no ar! Wendy e Lucy nos representaram com a surpresa diante das consequências do amor de Levy e Gajeel: um bebê! Que evolução do dragonslayer do metal: de inimigo para pai de família (risos). Além disso, a fala quebrada nos deixou na expectativa, mas a vergonha de Gray marcou a evolução de sua relação com a Juvia-sama. E quem diria que o Laxus seria tão desejado assim na guilda? Outro personagem que passou para o lado do bem e ainda conseguiu o patamar de galã. Por conseguinte, o destino final das outras guildas e também da nação de Magnolia foi desenvolvido: na Blue Pegasus Ichiya foi escolhido como líder de todos. Mermaid Heel ficou com o título de modelo exclusiva da revista semanal “Magos”, a princesa Hidui foi coroado como rainha e conseguiu refazer as relações diplomáticas com Alvarez e acima de tudo, Jellal e Crime Sorciere foram recompensados pela seus esforços na batalha. E como Jellal foi recompensado! Principalmente pela Erza!

 

A maior surpresa veio na presença de Zeref e Mavis, ou devo dizer de Arios e Mio. Excelente conclusão do enredo dos dois: o amor prevaleceu! Decerto, o encontro de Lucy e Natsu no quarto com o discurso da primeira foi o clímax emocional do capítulo que terminou da melhor maneira possível: com um gancho! Natsu, Erza, Lucy, Gray, Happy, Wendy e Carla embarcam para a missão de 100 anos!

Fairy Tail acabou…

Ângelo Valentin
Um poeta se aventurando como crítico de cinema!