Artigos Quadrinhos

Quebrando a quarta parede #01: Kamala Khan

Conheça a Kamala Khan, a Ms. Marvel

Oi, eu sou a Kamala. Não! Não leia isso na voz da Goku. Muitos de vocês ocidentais, tem a péssima tendência de associar os orientais a uma cultura única, mas nós somos formados por inúmeros povos, nações, cada uma com sua própria identidade. E qual é minha? Hum… Eu sou uma paquistanês americana nascida em Nova Jersey. Faço parte do Universos 616 da Marvel, logo faço parte do universo principal (Eu sei! Sou demais!). Sei que seria o sonho de muitos de vocês crescer em um Universo composto por tantos heróis e nossa… preciso dizer que isso é sensacional! Desde pequena, sempre tive uma adoração pelo mundo Nerd e pelo mundo dos super heróis. Devem está se perguntando qual o meu super herói favorito? Ah, isso não é nenhum segredo! A Capitã Marvel com certeza! Mas minha história não é só flores, esse meu lado meio nerd, geek sempre entrou em conflito com a disciplina imposta pelos meus pais: Yusuf Khan e Muneeb Khan.  Respeito minha herança muçulmana, mas tem horas que extrapolam meus direitos individuais! E um desses meus atos de rebeldia está conectado como meu ganho de poderes!

Essa sou eu! Originalmente (vocês vão entender depois) tenho 1,65 m, 57 kg, meus olhos são castanhos assim como meus cabelos. Em minha primeira aparição nas HQs da Capitã Marvel, eu tinha 16 anos. Atualmente, estou matriculada no Coles Academic High School em New Jersey. Sim, eu sou uma estudante e se você sente falta de quadrinhos como o do Peter Parker (se você shippa o teioso com Capitã Marvel tal como eu, deixa aqui o seu like) no colegial, meu título pode vir a ser uma boa escolha (sim, eu tenho um título só meu: sou a primeira muçulmana na história das HQs a ter uma revista solo!). Pera, não vamos perder o foco! Eu estava falando sobre como eu ganhei meus super poderes. Bem, um dia inventei de ir para uma festa escondida dos meus pais. Para variar, acabei sofrendo bullyng pelos meus colegas Zoe Zimmer e Josh. Enquanto caminhava frustrada para casa, a cidade de New Jersey acabei sendo envolvida pela Névoa Terrígena, a qual tinha sido liberada pelo Rei dos Inumanos, Raio Negro.

Euzinha quando fui atingida pela Névoa Terrígena. Bem, vocês sabem que quando você é atingida pela Névoa inicia-se o processo de Terrigênese, despertando seu potencial Inumano latente. O meu processo de transformação foi um tanto interessante. Eu sonhei que a Carol Danvers estava me castigando por ter desobedecido meus pais, durante esse castigo, a mesma me pergunta o que eu quero na vida. Óbvio que eu quero ser ela! Quando eu acordei e sai do casulo de Terrigênese, eu estava vestindo o traje de Miss Marvel de Danvers e acabei me transformando nela (desejo do subsconsciente: certeza que Freud explicaria assim).

Confusa estava com o meu novo poder transformo adquirido! Por ironia do destino, Zoe tentando fugir de Josh que estava bêbado, acabou caindo no rio que ficava pelas proximidades. Sem hesitar, corri para o seu auxílio e eis que descubro mais uma surpresa: minha mão aumentou de tamanho para realizar meu desejo de salvamento. Nossa! Eu conseguia aumentar minha própria mão (e mais tardes descobri que posso alterar o tamanho de qualquer parte do meu corpo). Moral dessa aventura: se você sair de casa sem autorização e ganhar super poderes, quando você voltar para casa, você estará de castigo! Principalmente, se você tiver um amigo Bruno, que contou aos meus pais que fui à festa.

Alguns dias depois, fui visitar o Bruno (esse na foto acima, numa situação não muito boa) para explicá-lo o ocorrido. Ao adentrar a loja em que o mesmo trabalhava, acabei presenciando um assalto. Estava sem bateria para pedir ajuda! Me transformei na Capitã Marvel e resolvi a situação, mas antes acabei sendo baleada. Quando voltei a minha forma original, estava curada (outro poder Inumano conseguido com sucesso). Contei toda a situação para Bruno e o mesmo compartilhou a dele: seu irmão Vick tinha se envolvido e estava roubando para alguém chamado “O Inventor”. Eu não podia ficar parada. Rastreei Vick até um local abandonado que estava sendo guardado por jovens e aranhas robotizadas. O mesmo estava sendo punido por um dos lacaios de “O Inventor”, Doyle, por não ter conseguido um roubo com sucesso. Me botei em movimento, contudo o tiro saiu pela culatra, o salvamento falhou…

Acabei sendo derrotada por Doyle e seu exército de robôs! Voltando para casa, ainda fui repreendida por meus pais. Acabei descobrindo por parte de meu pai que eu fui concebida em um momento em que achavam que minha mãe não podia ter filhos (por isso, me chamo Kamala, que significa perfeito). Isso me comoveu bastante e foi o necessário para que com o auxílio de Bruno desenvolvêssemos um traje e meus poderes, podendo assim realizar o salvamento de Vick. Isso resultou na ira de “O Inventor”, mas daquele dia em diante, eu prometi a mim mesma que iria proteger Nova Jersey sobre a alcunha da MISS MARVEL!

Seguindo a trilha de mais alguns ataques do Inventor (toda super-heroína precisa de um super vilão). Acabei indo parar em um esgoto (sim, você leu esgoto) para averiguar alguns barulhos estranhos e acabei me encontrando com meu alvo acompanhado de alguns crocodilos (não sei muito bem a diferença entre crocodilos e jacarés, mas dizem haver crocodilos em esgoto, então será crocodilo) geneticamente modificados, mas acabei sendo salva pelo ultra mega super-herói: O Wolverine! FORMANDO A MELHOR DUPLA DERROTAMOS O ANTAGONISTA! O herói das 3 Garras  estava procurando por uma estudante fugitiva, Julie Harrison. Após uma série de pancadaria em alguns crocodilos, achamos Julie ligada a um monte de fios e percebemos que seu corpo estava sendo usado para energizar uma armadilha. Ela nos avisou de que havia outras crianças com as quais o Inventor havia feito o mesmo, antes da moça desabar em coma. Wolverine somente por esse pequeno contato comigo, já descobriu minha origem inumana (nessa época, a desconhecia) e avisou a rainha inumana de cabelos compridos, Medusa. A mesma mandou Dentinho para ficar de olhos em mim (que audácia!) e eu o levei para casa :).

Comecei a pesquisar sobre Julie Harrison. Descobri que o último post dela no Facehead antes de desaparecer havia sido marcado geograficamente (o bom de ser adolescente é saber utilizar as tecnologias a seu favor!). Por sorte, Dentinho pode se teletransportar, logo fiz ele usar o seu poder para me levar ao último endereço de Julie: uma usina abandonada guardada por um robô. O derrotei! Contudo, não reparei que o mesmo deixou um rastreador em mim, quando descobri, bem…

Descobri que estava com um rastreador quando um robô apareceu na escola. Um desafio bastante difícil: não podia usar meus poderes de transmorfa e mudança das proporções do meu corpo na frente dos meus colegas. Precisava preservar minha identidade secreta. Acabei sendo salva pela Medusa que veio e me teletransportou junto com Bruno para Nova Attilan. Nesse momento, descobri minha linhagem inumana e para descontentamento de Medusa e de meu amigo, me aventurei para enfrentar O Inventor by myself (Dentinho estava comigo, não estava tão sozinha assim, mas ele ainda é um cachorro apesar das suas habilidades… tá! Estava desacompanhada de seres humanos ou inumanos).

Fui com o dentinho ao local onde O Inventor se encontrava. Não podia deixar os jovens serem mantidos como matrizes energéticas para os robôs do vilão. Chegando lá… me surpreendi: as crianças estavam circulando por própria vontade e nada do mal caráter. Eu esperava reféns! Logo descobri que os mesmos tiveram sua mentes lavadas a ponto de acreditar que eles eram inúteis e sua única função era a de fonte de energia. Nesse meio termo, O Inventor mandou um vilão que sequestrou Dentinho! Eu não podia fica parada, comecei a conversar com as crianças, eu precisava elevar a auto estima delas! Um discurso motivacional. Eis o que fiz e funcionou! E com ajuda das crianças, descobri o verdadeiro covil do ser que faz lavagem de mentes. Pronto! Estava me encaminhando para a batalha final… mas não contava que O Inventor iria utilizar reféns para retardar os meus movimentos. Muito mais que reféns, ele utilizou um pulso eletromagnético (meu ponto fraco) para enfraquecer minha elasticidade. Contudo, um dos adolescentes libertados liberou Dentinho e o mesmo me ajudou a derrotar o vilão. Bruno terminou o trabalho e chamou a polícia. 

Eis a minha primeira grande aventura! Uniforme, super poderes, um super vilão, um amigo ajudante: uma super heroína de verdade! Ainda não te convenci a ler minhas histórias? Saiba que eu integro os Novíssimos Vingadores  (tendo inclusive já lutado lado a lado com o meu shipping favorito: Peter Parker e Carol Danvers). Ainda teima em não ler? Se você ler minhas HQs, terá acesso às minhas fanfics dos Vingadores! Ah, então você só lê HQ conceituada? Sem problemas, por ser uma adolescente quebradora de paradigmas culturais e ainda super heroína, minha HQ já ganhou prêmios importantes: Hugo Awards e o Angoulême International Comics Festival. Sem mais delongas: meu nome é Kamala Khan e eu sou a Ms. Marvel!

Quebrando a Quarta Parade, sempre às terças-feiras, trazendo um herói diferente para você!

Ângelo Valentin
Um poeta se aventurando como crítico de cinema!