Artigos Séries e TV

A primeira temporada de American Gods está divina!!!

Deuses são reais se acreditamos neles

 

American Gods ganhou sua primeira temporada na televisão para o canal a cabo Starz por Bryan Fuller (Pushing Daisies) e Michael Green (Heroes). E se deuses são reais se acreditamos neles, o que fez American Gods se tornar um sucesso tão real? Quiçá o talento de seus atores que caíram como luva em seus personagens? Quem sabe a forma como a série foi explorada, dando destaque até para personagens (Laura Moon) que não foram desenvolvidos no livro que originou a série (escrito pela lenda viva Neil Gaiman) e o uso de flashbacks maravilhosos? O figurino? O roteiro que bebeu da fonte do livro? O enredo… Todos os fatores supracitados! American Gods é um sucesso: a série fora renovada logo após duas semanas em relação a exibição do piloto e você deve acreditar nesse sucesso!

O enredo de American Gods gira em torno da interação ente Shadow Moon e o Mr. Wednesday. O primeiro, um ex presidiário, que após perder sua esposa (e recuperá-la depois) e ficar sem expectativa de uma vida decente, começa a trabalhar para o misterioso Mr. Wednesday. Esse, um dos representates dos Velhos Deuses, decide pôr em prática seu plano ostensivo contra os Novos Deuses e cabe a Shadow Moon ser um peão pérfido no meio desta batalha. Outrossim, a questão da dualidade entre o ceticismo e a fé de Shadow é muito bem representada pela atuação de Ricky Whittle (The 100). O mesmo nos entrega um digno homem barroco: preso entre sua fé e seu passado sombrio.

Outrossim, a dinâmica entre os atores que dão vida a Shadow (Ricky Whittle) e Mr. Wednesday (Ian McShane: o mesmo rouba a cena SEMPRE!) é fantástica. Algumas das melhores partes da temporada se dão justamente nos momentos íntimos road trip entre eles. Não podemos deixar de lado o elenco de apoio, Mr. Nancy (Orlando Jones) que nos entrega uma obra prima a bordo de um navio negreiro (s01xe02: The Secret of Spoon), assim como no episódio flashback (s01xe07: A Prayer for Mad Sweeney), há a entrega de uma narrativa em crescente entre Laura Moon (Emily Browning) e Mad Sweeney (Pablo Schreiber).

Pelo lado dos Novos Deuses, palmas para a Media interpretada Gillian Anderson. A mesma revive diferentes personagens da humanidade, entre eles Marylin Monroe, David Bowie. Cada um desses com figurinos fabulosos! E nos dá uma Media audaciosa, atrevida e que nos conquista desde a primeira fala. Para transbordar ainda mais o espectador, o pluralismo cultural na forma dos Velhos Deus e as criticas sociais construídas sobre a modelagem do Novos Deuses deixam o enredo riquíssimo. E lembre-se: deuses são reais se acredita neles e duvido que você não acredite neles depois de assistir American Gods!

American Gods foi renovada para a segunda temporada sem previsão de estreia pelo canal a cabo Starz.

Ângelo Valentin
Um poeta se aventurando como crítico de cinema!